Utilização de Plasma Rico em Plaquetas em Equinos com Doença Articular
Utilização de Plasma Rico em Plaquetas em Equinos com Doença Articular

Utilização de Plasma Rico em Plaquetas em Equinos com Doença Articular

O PRP foi descrito pela primeira vez por Whttman e seus colaboradores, em 1997, na reparação de tecidos em cirurgia maxilo-facial (YAMADA, 2011). É por definição, um volume de plasma contendo um número de plaquetas superior ao observado no sangue total (KWIRANT, 2017). Em equinos, é estudada sua utilização em diversas patologias, como tendinites, desmites, osteoartitres e feridas cutâneas (VENDRUSCULO et al, 2012).

Faça o Login ou Cadastre-se

Esse conteúdo é apenas para membros

Leia também

Pesquisa